• medo, insegurança, coragem, discussões, relacionamento, brigas, conflitos
    Enfrente seus medos: 6 dicas para viver uma vida mais real
    Por Alenne Namba Life Coaching

    Aristóteles acreditava que a coragem era a qualidade mais importante num homem. “A coragem é a primeira das virtudes humanas, porque faz todas as outras possíveis“, escreveu ele. E, embora seja ainda uma das áreas mais negligenciadas da psicologia positiva, pesquisas recentes começaram a enxergar que é exatamente a coragem o que nos torna capazes de enfrentar o medo e tomar decisões desafiadoras.

    Então, como você pode treinar sua mente para te ajudar a ser mais corajoso no seu dia a dia? Não se trata apenas de enfrentar o medo, mas também de saber lidar com o risco e a incerteza. Ao que parece, nós mesmos podemos nos tornar mais corajosos com uma dose de esforço e de prática.

    Apresento para você, seis formas de enfrentar o medo e tornar-se uma pessoa mais corajosa.

    1. Seja vulnerável.
    2. Reconheça seus medos.
    3. Exponha-se àquilo que você mais teme.
    4. Pense positivo.
    5. Gerencie o estresse.
    6. Pratique atos de coragem.

    #1
    Seja vulnerável

    No livro “A coragem de ser imperfeito” da pesquisadora Brene Brown, ela defende que a crença de que não devemos mostrar nossas fraquezas nos leva a viver vidas baseadas no medo. Estamos com medo de deixar as pessoas ver quem realmente somos. Temos medo de nos expor e, por isso, evitamos a única coisa que pode nos ajudar a sermos mais corajosos: a vulnerabilidade. Coragem e vulnerabilidade estão intimamente ligadas. Para enfrentar o nosso medo é preciso “ousar muito”, ou seja, colocarmo-nos em situações em que estaremos expostos ao fracasso e às críticas.

    O que, então, tem te mantido longe dessas situações desafiadoras? Qual é o medo? Em que situações e por que você precisa ser mais corajoso? Você precisa descobrir em que situações está se protegendo da vulnerabilidade. Perfeccionismo? Controle?
    Sei que as respostas não são fáceis. Mas é justamente aí que a vida começa.

    #2
    Reconheça seus medos

    É difícil enfrentar seus medos se você é incapaz de ser honesto consigo mesmo para entender, em primeiro lugar, sobre o que exatamente esses medos dizem respeito. Agir corajosamente requer uma compreensão de suas próprias ansiedades e limitações e, em seguida, escolher lidar com elas. A negação do medo não suporta uma ação corajosa. E é por isso que você trava e se mantém a sua zona de conforto.

    Para viver uma vida corajosa, é preciso reconhecer e expressar seus sentimentos, reconhecer seus medos e os riscos advindos deles e seguir em frente, se a situação assim o exigir.

    #3
    Exponha-se àquilo que você mais teme

    Quando se trata de medo, um dos modos mais eficazes para bani-lo é forçar-se repetidamente a enfrentar exatamente aquilo que você teme. Expor-se repetidamente ao objeto do medo reduz o próprio medo, até que ele se torne algo manejável. Quer um exemplo? Dirigir. Para algumas pessoas, entrar num veículo e dirigir até o local de trabalho é uma visão aterrorizante. Mas se a necessidade se fizer imperativa, a prática forçada irá reduzir o sentimento de medo até que o ato de dirigir se torne natural.

    Uma das minhas coachees, durante um processo de Coaching Teen, me confidenciou logo na sessão de Avaliação Inicial que seu maior medo era o de conversar com a mãe e que isso poderia ser um obstáculo ao prosseguimento do processo. Ela me disse que se eu pedisse que ela fizesse isso, provavelmente ela não retornaria às sessões.

    O mais incrível foi que, depois de apenas duas sessões, ela por si só (e pela maturidade adquirida com a ajuda do Coaching) conseguiu conversar com a mãe, sem que eu tivesse feito nenhum direcionamento. Ela compreendeu que este medo a afastava da mãe e de soluções para vários problemas que ocorriam em sua vida. Para mim, foi uma felicidade absurda. Para ela, foi mais do que uma vitória.

    Este vídeo mostra exatamente do que estou falando:

    #4
    Pense positivo

    Algumas táticas do pensamento positivo já estão bem manjadas, como por exemplo repetir afirmações positivas para melhorar seu desempenho em alguma atividade. Embora, pessoalmente, eu acredite que, neste caso, uma andorinha só não faz verão, utilizar essa tática aliada a todas essas outras das quais estamos falando, pode sim ter um efeito positivo no enfrentamento do medo. Pesquisas indicam que atletas que praticavam visualizações positivas e autoafirmações eram mais capazes de lidar com as pressões de competições de alto nível e obtiveram mais sucesso.

    Eu concordo que precisamos construir o positivo (otimismo, esperança, boas energias, propósitos positivos) para direcionarmos nosso caminho para o lugar onde desejamos chegar. E essa tática, aliada a outras, pode nos levar até lá.

    #5
    Gerencie o stress

    Estresse e medo muitas vezes caminham juntos. Quase sempre o estresse se origina do medo, às vezes de uma ameaça física ou emocional criadas pela imaginação. Exemplos: medo de não conseguir passar na prova, medo de não ser aceito pelo potencial paquera, medo de fracassar na apresentação de piano… Esse estresse, fruto do medo, pode contribuir para sentimentos mais negativos ainda como a ansiedade e até mesmo a depressão.

    Pesquisas comprovam que atividade física e meditação têm o poder de diminuir os níveis de estresse e reduzir os sentimentos de ansiedade e depressão, o que poderia ajudá-lo a agir com mais coragem face aos desafios.

    #6
    Pratique atos de coragem.

    A coragem é como um músculo. Quanto mais você exercita, mais forte e presente ele se torna na sua vida. Voltando a Aristóteles, o filósofo, lembremos do que ele disse: “Nós desenvolvemos a coragem através da realização de atos corajosos.” Ou seja, a coragem é um hábito que temos de desenvolver continuamente. Como o que ele mesmo escreveu: “Você nunca vai fazer nada neste mundo sem coragem.”

    E, para finalizar, lembro também de uma frase que adoro de outro personagem que também adoro: “Nosso maior inimigo é o medo. Nós pensamos que é o ódio, mas é o medo.” Gandhi

    Comece a praticar essas dicas, uma por dia, e depois volte e me diga como foi sua experiência.

    Conhece alguém que esteja precisando dessas dicas? Compartilhe sua experiência com outras pessoas que precisam de mais um estímulo para viver uma vida mais corajosa. Comente aqui no blog ou nas nossas redes sociais.

    E se você precisar de uma forcinha para lidar com os seus medos, conte comigo.

    comofunciona

    Leia mais