• 7 lições que a tatuagem pode te ensinar
    7 lições que a tatuagem pode te ensinar
    Por Alenne Namba

    Você deve estar achando estranho o título deste artigo. Fique tranquilo, você não leu errado. Resolvi falar sobre esse tema depois que acompanhei todo o processo de decisão do meu marido em, finalmente, colocar seu desejo em prática: fazer uma tatuagem.

    Sou suspeita, porque acho lindo e acredito que a pessoa tem de ter muito foco e desejo junto para submeter-se à dor que aquele aparelhinho consegue produzir num indivíduo. Estive firme e forte ao lado do meu marido e vi que não é brincadeira, não.

    Mas, apesar de todo o sofrimento, ele é temporário. E o prazer de tatuar aquela imagem tão desejada que carrega tanto significado, ah, esse é para sempre. E foi a partir de toda a jornada pelo qual meu marido passou, desde a decisão de se tatuar, passando pela escolha do desenho e do profissional, até a tatuagem finalizada, é que compartilho com você as lições que aprendi.

    1. A sua decisão é a que importa

    Muitas vezes meu marido me pergunto: “O que você acha de fazer assim? O que você acha de fazer assado?” E eu sempre respondia: “Eu gosto, mas só você é quem poderá escolher, porque isso ficará na sua pele para o resto da vida.”

    Portanto, não importa o que os outros pensam sobre sua decisão. Se você está seguro dela e se sente bem com sua escolha, bola para frente. Apenas faça.

    2. Não confie na primeira impressão

    Um colega nos encontrou no shopping e disse ao meu marido: “Bem vindo ao clube dos criminosos!” Ele também é um tatuado e nos disse que ainda é como muita gente percebe quem possui uma tatuagem no corpo. Infelizmente esse pensamento preconceituoso existe.

    Mas, preste atenção no que vou dizer, saiba que aqueles que te julgam pelo seu exterior são tão vazios quanto te enxergam ser. Ser um tatuado e conhecer outros tatuados te ensinam a não valorizar as aparências e a não perder tempo com quem julga os outros assim.

    3. A dor é temporária

    Essa, com certeza, é uma lição unânime. Meu marido que não me ouça, mas vi a expressão de sofrimento dele em muitos momentos ali. Independente da sua tolerância à dor, você decidindo-se por decorar a pele irá sentir dor. E eu penso que é exatamente isso que faz de um tatuado um indivíduo que pode ter ainda mais orgulho de si. Assim como numa sessão de tatuagem, situações dolorosas podem nos levar a grandes resultados.

    4. A segunda vez é sempre mais fácil

    Todo mundo diz que, depois de feita a primeira tatuagem, a pessoa vicia. E eu acredito nisso. A primeira vez traz consigo dúvidas, medo, insegurança. Mas, vivida a experiência, a segunda vez traz consigo mais prazer do que dificuldades, afinal você aprendeu na prática que não é o fim do mundo assim.

    5. Todo significado é subjetivo

    Meu marido escolheu uma carpa como desenho principal de sua tatuagem. E, embora nós tenhamos pesquisado e aprendido que a carpa voltada para cima significa os desafios a serem batidos, ninguém fez a mesma tatuagem pensando exatamente no significado que ele quis dar. Não existem duas tatuagens com exatamente o mesmo significado. Cada pessoa expressa as suas próprias ideias, experiências e memórias em sua tatuagem.

    6. E nem tudo tem de ter um significado

    Por outro lado, é inútil querer imprimir um significado para cada pedaço da sua tatuagem. Além disso, nem todo mundo pensa num significado para o desenho que quis tatuar no corpo. Muitas pessoas se tatuam porque gostam daquele desenho ou daquele conceito. E isso basta. Ou seja, nem tudo precisa ser explicado, medido, justificado. Existem coisas que você apenas faz ou sente.

    7. Fama não é tudo

    Quando fomos pedir indicações de tatuadores na região, vários amigos indicaram um específico, bastante famoso e com muito anos de experiência. Por duas vezes fomos ao estúdio e fomos tão mal atendidos que decidimos fazer nossa própria escolha. A fama daquele cara só nos disse uma coisa: que ele não nos merecia como clientes.

    Acabamos conhecendo um outro tatuador, que entendeu exatamente o que meu marido queria, propôs um desenho que se encaixou direitinho no que meu marido imaginou e que foi extremamente profissional em sua conduta. Nós conversamos com o cara e a empatia foi automática. Para mim, esse foi a melhor lição de que fama definitivamente não quer dizer nada. O que importa é a conexão.

    Leia mais
  • Escrever para ser feliz
    Pare de se preparar e comece a agir – Parte 3

    Na primeira parte deste artigo (leia aqui) você compreendeu a importância de se possuir (e utilizar) um caderno de anotações.

    Na segunda parte (leia aqui), você aprendeu sobre o conteúdo no nível físico que seu caderno de anotações precisa conter para que você, enfim, comece a tornar concretos seus desejos.

    Agora você irá descobrir quais os itens fundamentais do ponto de vista sutil que não podem ficar de fora do seu caderno de anotações.

    1) Anote suas ansiedades

    Este artigo mostra que escrever sobre suas preocupações pode acalmá-lo e até mesmo aumentar seu desempenho.

    Você é responsável por ministrar uma palestra na semana que vem, mas está inseguro sobre sua performance?

    Anote um plano de ação para lidar com a situação ainda nesta semana.

    Você está com medo de não ser aceita pelo paquera?

    Anote seus sentimentos e ansiedades antes de sair para a balada.

    Por mais engraçado que possa parecer, escrever sobre o assunto é mais eficaz do que conversar com alguém. Tomar um tempo para antecipar suas preocupações é uma excelente estratégia, caso você deseje que sua mente aja de modo descansado e sem pressão.

    2) Escreva sobre o seu relacionamento

    Você tinha ideia de que escrever sobre seu relacionamento melhora sua ligação afetiva?

    Escrever sobre suas experiências emocionais está associado a uma série de resultados positivos. Um estudo feito na Universidade do Texas examinou os efeitos sociais da escrita no reino dos relacionamentos. O resultado foi que os participantes que escreveram sobre seus relacionamentos estavam mais propensos a usufruírem de um convívio mais estável e de usar mais palavras positivas com o parceiro nos dias seguintes à escrita de seus sentimentos.

    3) Anote as coisas boas que lhe acontecem

    Faço agora um desafio a você. Coloque em prática este breve exercício todos os dias durante 21 dias e me diga se houve alguma transformação no seu comportamento em direção à mudança de atitude. Clique aqui e baixe gratuitamente a ferramenta que utilizo nas sessões de Coaching.

    Comece hoje (pois só leva 8 minutinhos todas as noites) e saiba como o simples fato de anotar eventos positivos em seu dia-a-dia melhora seu ânimo e afasta a depressão.

    4) Anote a sua história

    Reinterprete os acontecimentos cotidianos e transforme-os em uma história. A sua história. A partir de uma nova perspectiva, essa escrita não só pode mudar a forma como você vê a sua vida, como pode mudar a forma como você se comporta daqui para a frente. Escrever os eventos diários muda a forma como você os enxerga, muda a forma como você se enxerga e muda a forma como você enxerga as causas do seu comportamento.

    E o que você está procurando neste artigo é justamente isso, transformar seu comportamento, começar a agir, tirar os sonhos e projetos do papel e transformá-los em realidade.

    Se você acredita que esse artigo pode ajudar um amigo, compartilhe. Quando mais pessoas estão felizes, o mundo se torna um lugar melhor para se viver.

    eBook Detox Mental

    Leia mais
  • relacionamento, paciência, princípio 90/10
    Como se relacionar com os outros?
    Por Alenne Namba Life Coaching

    Hoje estou aqui para postar um vídeo do meu novo canal do YouTube.

    No processo de Coaching, gosto de passar esse vídeo na segunda sessão. Essa sessão tem como tema Relacionamentos e Atitudes. É quando eu e o coachee (cliente) discutimos sobre suas dificuldades relacionais, sobre uma situação desafiadora pelo qual ele já passou e que não conseguiu lidar como gostaria.

    Ali, juntos, nós buscamos rastrear o foco, buscamos compreender que soluções poderiam ser utilizadas naquela situação específica. Acabamos aprendendo que as possibilidades são infinitas.

    É um momento em que explico o Princípio 90/10. Já ouviu falar dele?

    O Princípio 90/10 nada mais é o que compreender que situações inesperadas ocorrem no nosso dia-a-dia constantemente. Entretanto, a forma como as enxergamos é que irão definir o significado daquela situação para nós.

    Costumo dar o seguinte exemplo:

    A família está sentada à mesa, tomando seu café-da-manhã. Os filhos já estão vestidos para irem à escola.
    O caçulinha, de 5 anos de idade, derruba a xícara de leite na mesa. Puxa! Molha o pão da irmã, o jornal do pai, a toalha de mesa novinha da mãe. É a cena do caos!

    Nem preciso dizer que é um acontecimento suficientemente desastroso para acabar com a manhã de toda a família. A irmã fica com fome, porque não tem mais pão. E vai chateada para a escola. O pai fica mal-humoradíssimo porque o leite molhou justamente a matéria que ele gostaria de ler. A mão, nem se fala, gritou com o filho, com a filha, com o pai. Reclamou aos berros e já sentenciou: “Já estou vendo que meu dia vai ser um inferno!”

    Sim, ela está certa!

    Da forma como deu significado para aquele acontecimento, está mandando uma mensagem para sua mente: “Prepare-se, meu dia vai ser um inferno.” E, muito provavelmente, as situações corriqueiras que ocorrerão naquele dia serão enxergados por ela como negativas. um tem para contar.

    Por que, então, Princípio 90/10?

    Porque 10% diz respeito ao fato em si, ao acontecimento, à realidade.
    E 90% dizem respeito ao significado que você dá para o fato. Ele pode ser grande, pequeno, bom, ruim, desastroso, maravilhoso! Todas essas leituras é você quem cria em sua mente, estão ligadas à sua fantasia.

    E é justamente por isso que gosto de dividir esse vídeo com os coachees justamente nessa sessão. Porque ele consegue transmitir com muita propriedade essa mensagem.

    E você? Como tem lidado com os acontecimentos que surgem no seu dia-a-dia? Na sua vida?

    Conte para mim. Comente abaixo uma situação pela qual tenha passado. Tenho sempre um prazer enorme de conhecer as histórias fascinantes que cada um tem para contar.

    Leia mais