• Como sobreviver às mudanças da vida?
    Por Alenne Namba

     

    Sei que ando em falta com vocês.

    Muito trabalho, uma agenda bem apertada e cadê a energia para escrever os artigos para o blog?

    Mas não posso considerar uma reclamação, afinal estou bem animada hoje por estar de volta aos textos. Cada novo começo vem do fim de algum outro começo, como já dizia uma antiga canção.

    E nessa dinâmica de começos e recomeços, as mudanças acontecem.

    Minha agenda mudou, minha rotina mudou, assim como o tempo que utilizava para escrever meus textos para o blog.

    É interessante perceber que muitos dos motivos que nos estressam são coisas que geralmente consideramos como positivas: uma agenda de trabalho cheia, o casamento, um novo filho, um novo emprego, uma nova aquisição, a priorização de um novo projeto, elaborações de nosso processo terapêutico… Fato é que mesmo uma mudança positiva é uma mudança em si e precisa de um olhar cuidadoso.

    Estamos sempre buscando uma mudança de rotina, uma chacoalhada na monotonia, mas quando atingimos nosso objetivo, precisamos lidar com a adaptação a essa tão ansiada mudança. Como lidar com tudo isso? Como lidar com o que é novo? Como ser essa nova pessoa?

    Muitos pacientes estão passando por esse momento, assim como eu também. Por isso decidi listar aqui alguma sugestões para facilitar sua vida nesses períodos de transição. Espero que você tenha energia suficiente para isso.

    1. Prepare-se para os altos e baixos

    Muitos pacientes me questionam até que ponto a bipolaridade é patológica. Digo que em essência somos todos bipolares. Alternamos entre a euforia e a depressão muitas vezes ao ano, ao mês e até ao dia. E isso, até certo ponto, é normal. A grande questão é deixar que essas ondas de sensações e sentimentos venham e vão, observando-as e conscientizando-se de que é possível lidar com os momentos de baixa e com os momentos de alta. Quando você consegue funcionar minimamente entre essas posições, então não é necessário se preocupar tanto. Essa é a vida. Essa é a beleza da vida. Ela sobe, desce, fica, vai, escurece, brilha, ou seja, ela é dinâmica. E com essa dinâmica as mudanças ocorrem para todos nós. Prepare-se para lidar com elas.

    2. Prepare-se para errar

    Aprender coisas novas não é lá tão glamouroso. A gente erra, cai, levanta, cai de novo. Essa é a dança do aprender. Se você se muda de uma cidade para outra, terá de aprender a fazer coisas básicas como compras no supermercado. Qual é o mais barato? Qual é o mais perto? Qual é o que tem o melhor atendimento? E aquele onde encontrar seus produtos preferidos? Não, não é fácil.

    Não importa se a mudança é grande ou pequena, seja paciente com você mesmo quando você errar. Demora algum tempo para se desapegar das velhas rotinas e mais algum tempo para se acostumar com as novas. Dê-se um tempo para assimilar tudo com calma. Não seja tão crítico assim consigo ou com o mundo.

    3. Sim, é cansativo…

    Quando você é criança, fazer as tarefas escolares é uma chatice. Quando você vira um adulto, passa a ter saudade da época em que sua responsabilidade era apenas gastar alguns poucos minutos finalizando seu dever de casa. É… a vida muda, e a forma como você a enxerga também.

    Não é fácil, repito, é bem cansativo, mas é o único caminho conhecido para crescer e amadurecer. A mudança sempre fará parte do seu desenvolvimento como pessoa. E, se não há como fugir, acostume-se a ela e tente dar o seu melhor.

    4. Você vai se sentir só

    Verdade. Nem sempre é possível fazer com que os outros entendam como você se sente com as mudanças que estão ocorrendo em sua vida. O marido não entende, os filhos não entendem, os pais não entendem, os amigos não entendem. Você se encontra, muitas vezes, sozinho na sua jornada.

    Além disso, as pessoas que estão ao seu redor também estão, elas mesmas, passando por suas próprias mudanças. Então, companheiro, você precisa aprender a lidar com elas por sua própria conta. Isso é se responsabilizar, isso é ser adulto.

    5. Acostume-se: não dá para voltar atrás

    Se você está vivo, vai passar por mudanças, querendo ou não. E ela o forçará a crescer, querendo ou não. Não importa se está passando por uma nova fase no relacionamento, no emprego, com os filhos, com os pais, com os amigos. Não é possível voltar a ser como antes. Daqui em diante só é possível andar para frente.

    Como sempre, sugiro que observe e aprenda, que seja paciente, que tente olhar para toda a mudança com um olhar calmo e de aprendizado. A partir dessa mudança é possível que você conheça novas pessoas, novas formas de agir, novos sentimentos, novas formas de olhar (e amar) o que está ao seu redor. Dê-se essa chance. Talvez toda a mudança esteja acontecendo para que a vida te ensine algo. Fique atento. Isso pode mudar sua vida por completo. E para melhor!

     

    Leia mais