• Você é dependente do seu celular?

    Por Alenne Namba

    Há algum tempo eu me dei conta de um hábito que estava criando e que me assustou sobremaneira: eu abria meus olhos pela manhã e, antes de fazer qualquer outra coisa, pegava o celular sobre o criado-mudo e checava minhas mensagens e as redes sociais.

    Eu sequer havia levantado da cama, sequer havia ido ao banheiro, sequer havia escovado meus dentes e tomado meu café da manhã. Eu sequer tinha dado bom dia para meu marido!

    Eu sei que você deve estar pensando que isso é muito normal nos dias de hoje, mas se analisar mais um pouquinho vai entender que continuar com esse hábito pode ser bem assustador. E por quê?

    Ultimamente uma das propagandas mais frequentes nos meios de comunicação trata sobre não checar ou enviar mensagens de texto pelo celular enquanto se dirige. Ora, se o indivíduo precisa imediatamente tirar seu foco da direção para verificar mensagens, mesmo correndo o risco de se acidentar feio, é porque algo muito errado pode estar acontecendo.

    Ou se o indivíduo acorda de seu sono necessário para verificar mensagens porque seu celular apitou, opa, isso merece um sinal de alerta.

    Como saber, então, se sua relação com seu celular está virando uma relação de dependência?

    Os sintomas advindos dessa dependência são muito semelhantes com os relacionados ao TOC – Transtorno Obsessivo-Compulsivo (leia mais aqui sobre o assunto). A dependência de um celular (ou tablet ou qualquer outro dispositivo) torna-se TOC quando começa perturbar a vida diária, fazendo com que se elevem os níveis de ansiedade ou até mesmo de pânico.

    Depois que comecei a pesquisar mais sobre o assunto, compilei alguns sinais de alerta para esclarecer melhor quando começar a se preocupar:

    1. Você sente a necessidade de parar tudo e verificar seu celular a cada dois minutos, ou a cada vez que você ouve um alerta de notificação. Pesquisas apontam que uma pessoa verifica, em média, 110 vezes suas mensagens por dia, ou até 10 vezes por hora! Esse comportamento já é bem alarmante, mas o viciado de verdade pode verificar até 900 vezes por dia!

    2. O tempo com sua família ou amigos começa a ficar prejudicado. Eles começam, inclusive, a reclamar sobre o uso que você faz do aparelho. E, geralmente nessas horas, você se chateia ou nega que esteja usando em excesso.

    3. Sua produtividade no trabalho também fica prejudicada, pois você passa horas verificando mensagens e redes sociais ao invés de fazer o trabalho para o qual está sendo remunerado.

    4. O seu sono é perturbado porque você acorda regularmente para verificar o seu celular.

    5. Você imagina o apito do celular, mesmo que ele não esteja fazendo barulho nenhum. Isso já foi até batizado pelo nome de Síndrome da vibração fantasma.

    6. Ter de deixar seu celular desligado faz com que surja o sentimento de ansiedade ou até mesmo pânico.

    Num mundo cada vez mais dependente da tecnologia, é positivo se questionar qual seu nível de sujeição ao seu celular ou a qualquer outro aparelhinho. E, caso perceba que é motivo de preocupação, uma das maneiras de começar a enfraquecer esse hábito é começando a desligar o celular.

    Você pode começar por desativar qualquer sinal sonoro durante suas horas de sono. Ou pode deixa-lo no quarto enquanto está fazendo as refeições em família.

    Na verdade, verificar ferozmente suas mensagens e redes sociais no celular pode significar a busca por uma saída para suas ansiedades mais íntimas. Isso pode acontecer de outras formas também, mas está acontecendo bastante a partir de nossos dispositivos móveis.

    Sugiro, então, que perceba como está essa sua relação com seu celular nos próximos dias. Talvez você possa se surpreender negativamente.

    Leia mais
  • O que acontece quando você começa a acreditar em si mesmo
    Por Alenne Namba

    Não importa se você está tentando perder peso, encontrar um novo amor, iniciar um negócio próprio, passar em concurso ou sair de sua zona de conforto. O que diferencia aquele que fracassa daquele que atinge seus objetivos é acreditar em si mesmo.

    Mas não é apenas uma questão de fé. É mais do que isso. É uma questão de se conhecer e saber, no íntimo, até onde você pode ir, até onde pode contar consigo mesmo.

    E uma vez que você coloca toda a sua energia naquilo que você busca, uma vez que acredita que está no seu caminho verdadeiro, você cria um efeito dominó de resultados positivos. E quando isso acontece, coisas boas começam a surgir para você. Quer saber o quê?

     

    1. Você se torna muito menos crítico consigo e com os outros

    Se você gasta seu tempo julgando e criticando os outros ou a si mesmo não sobra muito tempo para trabalhar no que você deseja, certo?

    Se você coloca sua energia em sua própria vida e em suas próprias escolhas, você para de se concentrar no que não interessa. Suas falhas, seus erros, suas fraquezas passam a ser trabalhados e não usados para te desmotivar. Você aprende a lidar com eles. E, apesar deles, continua a construir seu caminho. Afinal, ninguém é perfeito. Nem você.

     

    2. Você consegue fazer muito mais do que imagina

    Sei que muitas vezes você deixou de perseguir o que quer porque repete para si mesmo: “Eu não tenho tempo”.

    No entanto, todo ser humano no planeta tem a mesma quentidade de tempo em um dia. O tempo é o que é. O tempo não muda. É igual para todos. Mas você pode mudar.

    A falta de confiança no que você pode fazer com o tempo que tem pode ser uma manifestação do medo e do perfeccionismo. E você está cansado de ler aqui nos artigos que eles não te levarão a lugar algum.

    Você pode sim começar a construir autoconfiança, acreditar em si mesmo, libertar-se mental e fisicamente do que te prende. Afinal, Henri Ford estava certo quando dizia: “Se você pensa que pode ou se você acha que não pode… você está certo.”

     

    3. Você inspira os que estão ao seu redor a acreditarem em você

    Pessoas confiantes nos inspiram. E quando você é uma delas, você também tem o poder de inspirar quem convive com você. Não só você poderá usar positivamente sua influência como conseguirá ajuda daqueles que acreditam em seus projetos. Sempre haverá gente querendo te apoiar. E você pode fazer o mesmo.

     

    4. Você aprende a lidar melhor com as críticas

    Ok. Ninguém gosta de receber um feedback negativo. Mas a diferença de quem lida objetivamente ou não com um feedback assim é que os primeiros extraem da crítica algum aprendizado, enquanto os últimos apenas se sentem magoados.

    As críticas, por mais que doam, servem para que façamos os ajustes necessários. E esse é o grande aprendizado.

    Além disso, você se sente mais capaz de filtrar as críticas que procedem daquelas disfarçadas de boas intenções. É preciso não só analisar a crítica, como também de onde ela vem. E para isso você precisa estar bem emocionalmente.

     

    5. Você passa a não desistir facilmente

    Dificuldades todos passamos. O fracasso é universal. Mas a capacidade de se levantar depende de como cada um encara o fracasso.

    Acreditar em si mesmo não significa acreditar em superpoderes ou em perfeição. Nada disso. Não mesmo…

    Acreditar em si mesmo significa confiar em sua capacidade de entender as experiências de vida, os acontecimentos e continuar mesmo assim. Afinal, os obstáculos existem para quem caminha. Mas você pode ficar mais forte ao aprender a lidar com eles ou sucumbir ao se deparar com eles.

     

    6. Você se torna mais disciplinado

    Quando você acredita em si também se acostuma com bons hábitos. Você começa a fazer coisas que te impulsionam e não que te deixam para baixo.

    Você começa a compreender o quanto é importante exercitar o corpo para a mente se manter afiada e para dar conta da rotina puxada de trabalho ou estudos. Você começa a procurar mais informações em cursos ou leituras que te impulsionem em seu projeto. Ou seja, você assume a responsabilidade por suas escolhas e tenta fazer seu melhor.

    Você para de culpar os outros pelas suas quedas e para de esperar resultados a partir de forças externas. Afinal, quem acredita em si mesmo aprende que o poder de autotransformação está em suas mãos.

    Leia mais
  • Saiba por que você atrai a pessoa errada

    Há cerca de 1 ano, gravei esta palestra para um Congresso do qual participei.

    Agora decidi abrir publicamente o vídeo (de cerca de 1 hora) para ajudar você a entender por que escolhe pessoas erradas para se relacionar e, mais importante, compreender como quebrar esses padrões para ir em busca de um relacionamento equilibrado e saudável.

    Quero informações sobre o Coaching Afetivo (aqui).

    Quero baixar a ferramenta gratuita (aqui).

     

    Leia mais