• 7 Coisas que só você pode fazer por si mesmo
    Por Alenne Namba

    Nós já falamos sobre expectativas e frustrações diversas vezes aqui. E por suas próprias experiências você sabe que as maiores decepções ocorrem quando se espera pouco de si e muito dos outros.

    Digo sempre que a saída é tentar alinhar expectativa com realidade para minimizar as frustrações. Mas para fazer isso é preciso conhecer a realidade, estar atento ao seu redor, enxergá-la como ela é a partir dos fatos e não das opiniões. E isso é um desafio…

    Mas existe algo mais simples que só você pode fazer para se sentir mais satisfeito e menos dependente da opinião e das atitudes alheias. São sugestões para que você se conceda maior liberdade, não só para si, mas também para quem convive com você. Afinal, você não precisa (nem deveria) colocar sua felicidade nas costas dos outros.

    #1
    Autoaprovação

    Quando vejo uma pessoas dependente da aprovação constante dos outros, vejo junto o autoboicote ao próprio desenvolvimento pessoal. Aquele que convive com isso, muitas vezes deixa de agir com receio de não obter a concordância dos demais. E, assim, mantém-se preso à própria zona de (des)conforto. Leia mais sobre isso aqui.

    Além disso, quando coloca a responsabilidade por suas ações nas costas dos outros, está dando para si mesmo uma justificativa para o seu fracasso. Caso ele ocorra, a culpa não foi sua, mas do outro. Fácil viver assim, não é?

    Assumir a responsabilidade por suas próprias escolhas é o caminho mais duro, mas também o mais recompensador. Quanto mais você se responsabiliza por aprovar-se a si mesmo, aprovar suas próprias decisões, mais você está se atrevendo a seguir seus próprios objetivos, mais está se atrevendo a viver a própria vida. E, caso você obtenha sucesso, será uma conquista sua.

     

    #2
    Autorrespeito

    Isso é fato: pessoas respeitadas pelos demais, antes de tudo decidem se relacionar com aqueles que as respeitam. Não dão espaço para que as desrespeitem. Além disso, os outros irão respeitá-lo na medida em que você se respeitar. Então, na verdade, uma coisa está intimamente ligada à outra. Quando você se respeita, não permite se relacionar com aqueles que não o respeitam. Compreende?

    É preciso estabelecer limites, é preciso reconhecer quando estão ultrapassando a barreira, é preciso proteger-se. Só fazem conosco o que deixamos que façam.

    Não espere que o outro tenha o discernimento necessário para respeitar seus limites. É você o responsável por comunicá-lo. Faça por si mesmo o que precisa ser feito, não espere que o outro faça por você.

    Baixe aqui o eBook Aprenda a dizer Não.

     

    #3
    Autoestima

    Ah, a autoestima!

    Quantas histórias já ouvi de pessoas que passam a vida buscando ser o que os outros desejam que elas sejam, esquecendo-se totalmente de serem quem elas verdadeiramente gostariam de ser. A vida é uma só e é muito triste desperdiçá-la assim…

    Os outros devem amá-lo por quem você é, e não pelo personagem que você representa ser. Você não irá agradar a todos, é fato, mas estará cercado daqueles que reconhecem seu valor.

    Neste eBook você encontrará informações mais completas sobre como fortalecer sua autoestima. Vale muito a leitura.

     

    #4
    Autoaceitação

    Quando você se aceita, acaba respeitando suas forças e suas fraquezas, suas qualidades e defeitos. E isso é sempre uma forma de lembrar que você é humano e não um super homem ou uma super mulher.

    Quando você percebe sua humanidade também reconhece que os outros também possuem qualidades e defeitos e está mais propenso a aceitá-los como são. Você fica mais próximo da realidade e diminui suas expectativas perante o outro, afinal, ele também é um ser humano tão falho quanto você.

    Isso não quer dizer que não temos de buscar o próprio aprimoramento ou buscar desenvolver nossos pontos fracos. De forma alguma! Nós precisamos caminhar para frente e não estacionar no lugar onde estamos. Mas é necessário reconhecer que há sim falhas e que, mesmo com elas ali presentes, podemos continuar seguindo nosso caminho. Assim como os demais.

     

    #5
    Autoconhecimento

    Autoconhecimento nada mais é do que a capacidade de perceber corretamente suas emoções no momento em que elas estão ocorrendo. É ter uma profunda compreensão de suas tendências emocionais por meio de situações reais.

    Quando ocorre determinada situação, certas emoções são desencadeadas. Se você se conhece, é capaz de prever essa dinâmica com maior precisão. Desse modo, está preparado para escolher agir ou não agir, consciente do resultado que virá após sua ação.

    Se você sabe que, ao misturar cerveja com vodka, perde a consciência e não tem mais controle do que faz ou fala, então está em suas mãos escolher fazer essa mistura. A responsabilidade é só sua e de mais ninguém. Terá de lidar com os resultados de sua escolha. Não poderá reclamar depois. Você já é adulto.

    Ninguém pode ler sua mente, mas você tem a capacidade de se conhecer melhor do que ninguém. É preciso estar consciente de que emoções são como armas: se usadas incorretamente podem destruir situações, relacionamentos, pessoas.

     

    #6
    Autocapacidade

    Aprenda a viver sua vida a partir de seu próprio senso de realização, dever e responsabilidade. Não espere que os outros mudem, não tente controlar o que eles fazem ou deixam de fazer. Não gaste seu precioso tempo com isso. É inútil.

    Foque nas mudanças que você precisa fazer em si, na sua realização, na sua confiança, na sua independência.

    Quando você espera que alguém mude para deixá-lo feliz, você está tirando a responsabilidade por sua vida de suas próprias mãos, você está deixando que naveguem por você. Isso, no mínimo, é injusto com o outro. É mais injusto ainda com você mesmo.

    Enxergue sua autocapacidade de gerenciar sua própria vida, esteja atento às suas emoções, às suas atitudes e aos resultados advindos deles. Quanto mais competente for, menor será seu sofrimento.

    Baixe aqui seu Plano de Ação para 2016.

     

    #7
    Autoamor

    A vida é um desafio, porque tudo é temporário, tudo passa. E, embora essa frase seja assustadora, ela também é alentadora. Afinal, se tudo é temporário, então tudo pode mudar. Portanto, há sempre a possibilidade de crescimento.

    Evitar as próprias inseguranças e as adversidades da vida não evitará seu sofrimento. Ao contrário, você impede seu desenvolvimento. Então aceite o que cai em seu colo e trabalhe em cima disso. Não fique parado.

    Amar-se é compreender a própria capacidade de lidar com a vida que você tem hoje, com os recursos que você tem hoje, com as qualidades e defeitos que você tem hoje. Você é a única pessoa capaz de mudar a própria vida. Isso não é sensacional?

    Baixe aqui o eBook 9 Venenos que matam sua alegria.

    Se você se aceita, se respeite, se conhece, se ama, então tem tudo para conseguir a vida que deseja. Basta levantar a cabeça e seguir adiante. Tudo o que você precisa está aí dentro de você. É só acreditar e se responsabilizar pela própria felicidade.

    Leia mais
  • 8 sinais de que você deve procurar terapia
    Por Alenne Namba

    É comum, todos nós sabemos, passar por momentos de estresse, tristeza, sofrimento e dúvida. Mas quando tais sentimentos fogem do seu controle, aumentando desnecessariamente seu problema, então talvez seja a hora de procurar ajuda.

    Quanto mais cedo você recebe uma ajuda profissional, mais fácil será passar pelo problema, menos tensão estará acumulada e menor poderá ser o estrago.

    Eu sei que ainda existe um estigma (totalmente equivocado) de que terapia é para quem está “louco” ou para quem é “fraco”. Mas é tudo uma questão de perspectiva. Se você está com um problema dentário, você soluciona sozinho ou vai a um dentista? Se você está com algum problema gástrico, resolve sozinho ou vai a um gastro? Se você está com algum problema mental/emocional, resolve sozinho ou vai a um terapeuta? É tão lógico, mas muita gente prefere prolongar o mito de que terapia é para doentes mentais.

    Não estamos falando de doença mental, mas sim das vicissitudes normais da vida. Ou você nunca perdeu o controle de nada em sua vida? Ou você nunca se sentiu em dúvida, como se estivesse numa encruzilhada sem saber qual melhor caminho escolher? A terapia ajuda a tornar a vida mais fácil e a mostrar as possibilidades quando não conseguimos enxergar opções à nossa frente.

    Então, quais seriam os sinais de que é a hora de marcar um horário com um terapeuta?

    #1
    Seus sentimentos estão muito intensos

    Todos sentimos raiva, tristeza, dúvida. Mas qual tem sido a intensidade e a frequência desses sentimentos? Eles tem prejudicado ou alterado sua capacidade de discernimento ou de funcionamento no dia a dia? Você continua conseguindo dormir e acordar para fazer suas atividades normalmente ao longo do dia?

    Quando raiva, tristeza, sofrimento aparecem com maior regularidade é hora de acender uma luz vermelha. Se a regularidade está acima do esperado, basta um conflito imprevisto surgir para que um cenário ruim se concretize. Nessa hora você pode explodir, pode paralisar, pode fechar-se totalmente, pode superdimensionar o problema, pode fechar os olhos para não ver a realidade, pode sofrer um ataque de pânico ou de ansiedade…

    Antes que isso aconteça, agende um horário com um terapeuta.

    #2
    Você passou por um trauma e não consegue parar de pensar nisso

    Você pode ter perdido um ente querido, pode ter passado por uma separação dolorosa, pode ter ficado desempregado inesperadamente, pode ter descoberto uma doença séria. Não importa. Se esse trauma não consegue sair da sua cabeça e você fica remoendo dia após dia o que aconteceu, como deveria ter agido ou se fica procurando o(s) culpado(s), então está na hora de procurar ajuda.

    Nós pensamos que naturalmente essa dor irá embora, mas nem sempre é o caso. Muitas vezes os pensamentos repetitivos aumentam a dor até o ponto em que se faz necessário conversar com um profissional sobre o assunto, a fim de dar o destino certo àquele conteúdo.

    #3
    Você tem dores de cabeça inexplicáveis e recorrentes, dores de estômago ou um sistema imunológico sempre em baixa

    Freud já dizia: “O que a boca não fala, o corpo sente”.

    Se você se encontra emocionalmente fragilizado, isso poderá sim afetar seu corpo. Pode ser na forma de estresse, de tensão, dores nas costas, dores no estômago, dor de cabeça, dores nas juntas, resfriados constantes, diminuição de libido, dores musculares, garganta inflamada. A lista é grande.

    Se você percebe que algo não está indo bem aí no seu corpo, talvez seja a hora de encontrar a verdadeira origem do problema. E é a terapia que irá te ajudar nessa busca.

    #4
    Você está abusando de algo

    Se você está bebendo demais, comendo demais, fazendo sexo demais, assistindo TV demais, trabalhando demais, usando drogas, pode ser sinal de que está tentando desviar o foco ou anestesiar sentimentos que deveriam estar sendo abordados.

    Tanto o excesso quanto a falta desmedida pode ser um indicador de que você está lutando contra o desejo de cuidar de si mesmo. Fique alerta e procure ajuda.

    #5
    Você não está rendendo no trabalho ou na escola

    Alterações no desempenho profissional ou escolar são muito comuns quando você está lutando contra seus problemas emocionais.

    Além de alterações na concentração, você pode acabar também recebendo feedback negativo dos professores, colegas ou chefes, uma vez que seu desempenho não permanece como o esperado.

    Este, claramente, pode ser um sinal de que você precisa buscar ajuda para conectar-se novamente.

    #6
    Você passa a não gostar mais de atividades que amava fazer

    Se você sente que seu hobby, seus encontros com amigos e familiares, sua atividade física preferida, sua saidinha ao cinema já não te trazem mais alegria, isso pode ser um sinal de alerta.

    Se você se sente desiludido, sem energias, se nada mais tem graça, se não encontra emoção em mais nada, então procurar ajuda terapêutica pode te ajudar a recuperar seu caminho e encontrar uma nova direção, se for o caso.

    #7
    Suas relações são tensas

    Problemas de comunicação, brigas constantes, intolerância, desrespeito, manipulação. Não importa se você é a vítima ou o algoz. Se seu relacionamento está apresentando elementos que só te trazem infelicidade, então está na hora de agendar um horário com um terapeuta.

    Suas atitudes perante seu companheiro, familiares, amigos e até colegas de trabalho dizem muito sobre as questões emocionais pelas quais você está passando. Então essa é uma ótima oportunidade de mergulhar a fundo no que está ocorrendo e recuperar momentos de felicidade junto daqueles que você ama.

    #8
    Seus amigos estão preocupados com você

    Muitas vezes nem é você o primeiro a notar seus próprios problemas, mas aqueles que convivem com você. Às vezes os amigos podem notar padrões que são difíceis de enxergarmos em nós mesmos, por isso vale a pena considerar a perspectiva daqueles que estão ao seu redor.

    Se alguém que se importa com você chegar ao ponto de dizer: “Acho melhor você procurar ajuda de um profissional”, siga o conselho.

    E se você se identificou com algum desses sinais, não espere mais. Sua saúde merece cuidado. Você merece cuidado. Entre em contato.

     

    Leia mais
  • 20 reflexões para a véspera de Ano Novo
    Por Alenne Namba

     

    Eu simplesmente adoro esta época do ano.

    Não só por conta do Natal e de todo o brilho que vem junto com ele, mas também porque é uma época de reflexão. Não é à toa que boa parte das pessoas tiram férias nessa época. É preciso relaxar, descansar e fazer um balanço do ano que passou. É preciso recarregar as baterias para 2016.

    E é nesse momento que também precisamos refletir sobre o ano de 2015, a fim de mapear o que desejei, o que consegui; mas também o que desejo para os próximos 12 meses.

    Baixe aqui gratuitamente seu Plano para 2016.

    Fazendo uma retrospectiva, este ano de 2015 foi um furacão em minha vida. Começou um furacão negativo e se tornou um furacão de coisas boas ao final. Hoje, 7kg a menos, trabalhando exclusivamente com o que amo, vivendo com uma família que só pode ser um presente em minha vida, enfim… Sou muito grata por 2015. Mas tudo isso foi entremeado por muitos desafios também.

    Não tenho a menor dúvida de que o que nos faz crescer é a experiência. Cair, levantar, cometer erros e aprender com eles. Tudo na vida é uma lição (caso você queira enxergar dessa maneira).

    Sempre que você experimenta uma situação negativa é apenas um convite para que você assuma a responsabilidade por sua vida e aprenda a lidar com aquela situação, ao invés de varrê-la para debaixo do tapete.

    E para ajudá-lo a entender o que se passou com você em 2015, a fim de servir como aprendizado para o ano que está nascendo, preparei estas 20 reflexões para você.
    1. Qual foi sua maior lição de vida em 2015 e o que você aprendeu com ela?

    2. O que você realizou neste ano cujo resultado te orgulha?

    3. Qual foi sua maior decepção ou arrependimento em 2015?

    4. Que assunto te perseguiu neste ano (algo recorrente em seus pensamentos e/ou ações)?

    5. Qual foi o seu relacionamento que mais melhorou em 2015? Amoroso, familiar, com filhos, com amigos, no trabalho?

    6. Qual foi o seu relacionamento mais negligenciado em 2015?

    7. Como você cresceu emocional, espiritual e fisicamente neste ano?

    8. O que você gostaria de ter feito mais em 2015?

    9. O que você gostaria de ter feito menos em 2015?

    10. Qual foi a decisão mais inteligente que você tomou neste ano?

    11. Pelo que você se considera grato neste ano que passou?

    12. De onde veio seu estresse neste ano?

    13. Qual foi sua melhor e sua pior decisão financeira neste ano?

    14. Quais foram os melhores livros que leu neste ano?

    15. Que milagre ou experiência surpreendente você experimentou em sua vida em 2015?

    16. Qual foi a ação mais significativa que você realizou neste ano?

    17. Que negócio ou assunto você manteve inacabado em 2015?

    18. Quais foram seus maiores desafios pessoais e profissionais?

    19. O que você fez nos seus finais de semana em 2015?

    20. O que você reprimiu em 2015?

    Reservar um tempo para responder a estas perguntas lhe permite criar um cenário claro do ano de 2015. Também lhe permite perceber se você andou na direção dos seus sonhos ou (o que muitas vezes ocorre) na direção oposta aos seus sonhos.

    Você pode baixar aqui essas 20 Reflexões em formato de ferramenta de Coaching com espaço para suas respostas.

    Eu sei que a música do Martinho da Vila faz muito sucesso e muita gente realmente pratica o verso “deixa a vida me levar, vida leva eu”. Mas na prática, para conseguirmos aquilo que queremos, precisamos de um mínimo de análise e planejamento. Posso até apostar que o próprio Martinho da Vila não deixou sua carreira voar ao sabor do vento, sem nenhum gerenciamento. Posso apostar que ele próprio ou mesmo um agente tomou as rédeas de sua carreira em algum momento para atingir o sucesso que ele atingiu.

    É fato que você não pode controlar tudo em sua vida, mas sentar e esperar as coisas acontecerem também não é a estratégia mais inteligente. Você corre o risco de ficar sentado esperando por muito, muito, muito tempo… Para no final descobrir que nada cairá no seu colo, se você não agir.

    E é por isso que preparei um plano para você, um plano para o ano que está nascendo, para os próximos 365 dias de 2016. É um reflexo do ano passado e uma visualização de 2016. É um olhar para os últimos 12 meses ao mesmo tempo em que se define as intenções relacionadas às metas para 2016, para cada área da sua vida.

    Levei bastante tempo para compilar todas as 100 perguntas que você precisa responder para fazer do seu ano de 2016 um ano completo e verdadeiramente cheio de realizações. Baixe aqui gratuitamente seu Plano para 2016.

    Refletir sobre esse crescimento irá ajudá-lo a fazer um balanço emocional, pessoal, profissional e financeiro. Isso irá lhe permitir caminhar com mais confiança no próximo ano, sem carregar uma bagagem emocional desnecessária. Tenho certeza de que você levará este plano consigo durante todo o ano de 2016, pois preparei para você com muito carinho.

    Leia mais