• Como experimentar os melhores momentos da sua vida?
    Por Alenne Namba

    Você já deve ter dito isso mais de uma vez: “O tempo voa quando estamos nos divertindo.”

    Imagino que você já tenha vivido isso na pele diversas vezes. Seja uma conversa animada entre amigos, uma festa de aniversário muito aguardada, um momento gostoso com o namorado e até mesmo a confecção de um trabalho desafiador mas para o qual você se sente bastante capacitada; nesses momentos as horas podem ser longas, mas o sentimento é de que o tempo voou como se fossem apenas minutos.

    Muitos profissionais da área da psique humana chama essa experiência de fluxo. O fluxo é um estado elevado de atenção, de concentração, de forma a você se encontrar absorto em uma atividade. E um dos resultados de se deixar imerso nesse fluxo é que a gente costuma se sentir muito bem. Quando você se envolve em algo agradável, tudo flui e isso é muito prazeroso.

    Agora, se você já viveu essa sensação, já experienciou esse fluxo e gostaria de vivê-lo mais vezes, você precisa aprender algumas dicas para facilitar sua experiência:


    #1

    Prepare-se

    Raramente você se sente imersa no fluxo quando ainda está aprendendo uma determinada atividade. Isso ocorre porque, ao aprender, você acaba fazendo grande esforço tentando prestar atenção do início ao fim. Apenas quando você já se sente preparada, mais segura, é que você consegue concentrar-se naturalmente na realização da atividade. Então para que o fluxo ocorra, é preciso se sentir preparada e segura para, assim, a experiência ocorrer naturalmente.


    #2

    Desafie-se

    Raramente o fluxo ocorre em atividades muito difíceis, quando você precisa despender muito esforço; tampouco costuma ocorrer em atividades muito fáceis, quando geralmente sua mente viaja e seu foco vai junto. Portanto, é preciso que a atividade seja um mínimo desafiadora para que seja necessário envolvimento e curiosidade, a fim de você se manter concentrada.


    #3

    Deixe de lado as distrações

    Viver a experiência do fluxo é perder a noção do tempo e do espaço, nada mais importa, você não enxerga o mundo ao seu redor. Celular, redes sociais, Whatsupp, e-mail nada pode distraí-la do que está fazendo. Portanto, facilite sua vida e coloque essas distrações fora do seu alcance.


    #4

    Acalme sua mente

    Uma outra fonte de distração que, muitas vezes, é a mais significativa é a constante voz na sua cabeça falando com você todo o tempo. Essa conversa que acontece dentro da sua cabeça pode impedir que o fluxo ocorra naturalmente. É preciso um mínimo de paz para essa experiência. Portanto, respire, acalme-se, medite se desejar, e deixe o caminho livre para vivenciar da melhor forma o que está para fazer naquele momento.


    #5

    Conecte-se seu corpo também

    É claro que a mente controla o corpo e que tudo em nós está interligado. Portanto, quanto mais você envolver seu corpo na atividade que você está fazendo, mais fácil será atingir o fluxo. Uma das coisas que aprendi com o Nuno Cobra (treinador do Ayrton Senna) em seu livro A semente da vitória (sensacional, vale a pena a leitura) foi conversar com meu corpo enquanto estivesse praticando a corrida. Eu falava para cada parte do meu corpo o quanto estava feliz por ela estar me auxiliando em cada movimento, e eu agradecia. Isso me fazia compreender a complexidade daquele movimento que aparentava ser simples e ordinário, mas que tinha por trás uma beleza absurda. E como era diferente quando eu praticava essa conexão…

    Ou seja, viver essa experiência de fluxo não ocorre tão por acaso assim, como costumamos pensar. É preciso estar preparada, focada e envolvida para que tudo esteja conectado e permita que o fluxo aconteça.

     

    Leia mais
  • eBook GRÁTIS – Aprenda a dizer NÃO
    Por Alenne Namba

    Você tem dificuldade em dizer não? Você está sempre tentando ser gentil com os outros, em detrimento de si mesmo?

    Bem, você não está sozinho. Eu também era assim no passado. Eu não queria desapontar ninguém, muito menos queria que me vissem como uma pessoa egoísta.

    Por toda a minha vida eu disse sim para muitas situações que me me impediram de dizer sim a mim mesma. E depois de um tempo, percebi que todos estes pedidos para os quais eu deveria ter dito não, não me ajudavam e tampouco ajudavam os outros quanto eu imaginava que estava ajudando.

    Eu estava gastando muito tempo e energia com outras pessoas e não gastava essa energia comigo mesma. Foi muito frustrante perceber isso, mas ao mesmo tempo libertador. E finalmente eu percebi que se eu queria tempo para minhas coisas, meus projetos, eu precisava aprender a dizer não. Com jeitinho, mas dizer não.

    E por conta deste aprendizado e de tantos casos semelhantes que encontro em consultório, resolvi disponibilizar para vocês mais um eBook gratuito.

    São 80 páginas com bastante conteúdo sobre o assunto e que irão te ajudar a responder por que é tão difícil dizer não e como resolver esse problema sem se prejudicar nem decepcionar ninguém.

    Gostou do presente?

    Então clique aqui e baixe o Guia – Aprenda a dizer NÃO e aproveite a leitura.

    Leia mais
  • Como conquistar um relacionamento sério?
    Por Alenne Namba

    Você já deve ter lido em várias revistas femininas histórias semelhantes a essa: “Linda, famosa, rica, inicia um namoro com outro famoso cobiçado. Passado um tempo se separam. Ela encontra um novo amor, separa de novo. E de novo e de novo e de novo…”

    São muitas as lindas, ricas e famosas que conhecemos que já passaram por isso: Jennifer Aniston, Débora Secco, Kristen Stewart, Rihanna. Será que elas cometeram os mesmos erros repetidamente em seus relacionamentos?

    Então você se pergunta: “Se nem as famosas conseguem se manter num relacionamento sério, qual é a minha chance de ser feliz no amor, já que sou uma simples mortal?”

    Em primeiro lugar, desde quando atributos como beleza, fama e poder financeiro foram requisitos para o sucesso em um relacionamento? Como falei, se isso fosse essencial, as páginas das revistas e os noticiários de fofoca não estariam recheados de separações entre famosos.

    Há anos atendendo mulheres que buscam entender o porquê do fracasso em seus relacionamentos e escuto muitas delas se compararem com outras mulheres no que diz respeito a beleza, sucesso profissional, corpo perfeito etc. Mas minha experiência diz que a grande maioria dos casos de rompimento nada tem a ver com esses atributos e sim é fruto dos padrões repetidos vindos lá das diversas experiências do passado.

    Em muitos dos casos, as pessoas acabaram trazendo consigo uma bagagem cheia de traumas e pensamentos negativos do passado e usaram tais recursos no novo relacionamento, o que acabou por sabotar inconscientemente o sucesso desse amor em potencial.

    No processo de Coaching Afetivo, explico para minhas coachees que não há como ser feliz num relacionamento sem antes fazer uma triagem no conteúdo dessa bagagem. A cada nova viagem (relacionamento) é preciso se desfazer de conteúdos que não nos serviram na viagem anterior e que acabaram por nos fazer sofrer. Se essa triagem não é feita, você acaba repetindo os mesmos erros do passado.

    Durante o processo, o primeiro passo é identificar esses conteúdos, compreender sua origem e seus significados. Depois, com o auxílio de ferramentas e de técnicas psicanalíticas, criamos um plano de ação e incentivo minha coachee a superar as barreiras encontradas pelo caminho e trabalhar na definição do que ela deseja e do que ela não deseja na figura do parceiro ideal/real.

    Como acredito que pensamentos positivos aliados a ações positivas atraem experiências positivas, é preciso que a coachee vá em busca desse parceiro, seja saindo de casa, utilizando a tecnologia a seu favor ou juntando-se a grupos para encontrar pessoas com interesses similares aos seus.

    Em alguns casos, entretanto, sugiro que permaneçam sozinhas enquanto não estão preparadas para um novo relacionamento. É fato que muitas mulheres se apressam em colocar uma nova pessoa em sua vida, possivelmente porque não dão conta da sua própria companhia, não conseguem ficar sozinhas consigo mesmas. E esse também é um caminho para um relacionamento infeliz.

    Nesses casos, é preciso de tempo para encontrar-se novamente, aprender com o amor próprio, aprender a se amar e estar confortável com quem você é, porque uma vez confortável consigo mesma os outros sentirão o mesmo.

    Outro ponto que trabalhamos constantemente é em cima da teoria equivocada de que o amor simplesmente acontece, sem esforço. Isso é uma ilusão… Aqueles que conseguiram encontrar um relacionamento equilibrado deu-se pelo fato de primeiro conseguirem estar equilibrados. Não existe equilíbrio no desequilíbrio. E para atingir o equilíbrio é preciso muita ralação, muito esforço, muito autoconhecimento.

    Para que o amor aconteça é preciso fazer escolhas, é preciso conhecer as alternativas, é preciso conhecer-se para saber que alternativas combinam com quem você é. E, para isso, é preciso foco e direção. E no processo de Coaching Afetivo é isso que você irá encontrar:

    – O que é necessário para que meu relacionamento dure?

    – Como ressignificar os padrões negativos que venho trazendo comigo fruto de minhas experiências passadas?

    – Quais as características que combinam comigo e as quais tenho de perceber no outro?

    – Como manter-me focada nessa busca?

    – Como definir as estratégias e ações para esse percurso?

    – Como reconhecer os homens certos e os homens errados, de acordo com as minhas expectativas?

    – Como definir essas expectativas de modo realista e não fantasiosa?

    – Como equilibrar o que quero e o que posso oferecer nesse relacionamento?

    Se você, por exemplo, foi criada numa família em que os homens tiveram precedência, pode possivelmente nutrir uma inveja e uma raiva inconsciente dos homens no geral. E pode acabar escolhendo um homem que seja passivo demais para que você prove para si mesma e para os outros que você é capaz de comandar uma relação e ter precedência dentro dela. Entretanto, esse desequilíbrio não leva à felicidade num relacionamento e você acaba sofrendo do mesmo modo como se, ao contrário, estivesse em um relacionamento em que o homem fosse o dominador.

    Trabalhar esses padrões negativos e seus desequilíbrios, acreditar em si própria e em suas capacidades, compreender o que deseja num parceiro e o que pode oferecer a ele, todos esses ingredientes fazem parte da receita de um relacionamento saudável.

    Não é preciso nem ser uma vítima nem ser um algoz dentro de uma relação. É preciso tomar responsabilidade e mudar sua visão de mundo para transformar sua vida afetiva. Afinal, está equivocada a teoria de que o amor verdadeiro cai do céu. É preciso muito esforço para que ele aconteça.

    E esse esforço se traduz em transportar tudo isso em atitude, em ação e é aí que entra a parceria comigo como sua coach. Eu te ajudarei a colocar no papel seus desejos e a definir as ações que casam com esses desejos para que você não só visualize, mas também atinja aquilo que você sonha pra si num relacionamento.

    Então, decida-se hoje e dê o primeiro passo em direção à vida amorosa que você deseja. Ela não só é possível, como completamente atingível. Basta que você obtenha ajuda para superar os obstáculos que estão no seu caminho.

    Faça uma sessão gratuita inicial (online ou presencial) e entenda como o processo de Coaching Afetivo pode te ajudar a alcançar o relacionamento que seu coração busca. Clique aqui e entre em contato comigo.

     


    Leia mais